Blog
 
Home > Blog


     
 
25
MAR 2019
 
   
  Vai contratar um seguro de saúde? Preste atenção nesses detalhes
   
 

Um estudo nacional do Insper apresentado neste mês de março aponta que o número de ações judiciais relativas à saúde aumentou 130% entre 2008 e 2017 – para requerer remédios, procedimentos de alta complexidade, leitos hospitalares e condutas. No mesmo período, o volume total de processos cresceu apenas 50%.

Algumas dessas demandas judiciais poderiam ser evitadas se, no ato de contratação do plano de saúde, o contratante estivesse atento a alguns pontos importantes. Inicialmente, é preciso fazer uma análise de qual é a sua real necessidade e a de sua família – ter uma boa noção do funcionamento do próprio corpo e do histórico de doenças familiar é de grande ajuda –, assim como as possibilidades financeiras. Abaixo outras dicas.

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)

O primeiro ponto a se prestar atenção é se o plano não foi suspenso pela ANS, que atualiza essa informação trimestralmente, além de informar dados como questões econômicas e de qualidade. Vale expandir um pouco essa pesquisa e buscar o que outros usuários têm a dizer sobre o plano – sejam críticas ou recomendações.

Rede credenciada

Cabe pesquisar, também, sobre a rede credenciada do plano, ou seja, quais hospitais e clínicas estão incluídos – se também abrange pronto-socorro ou a possibilidade de internações. Vá além: questione sobre os tipos de coberturas hospitalares, internação com o número de diárias e se abrange exames complementares em caso de internação, bem como o tipo de acomodação em caso de internação (coletiva ou privativa).

Reajuste

Há dez faixas de reajuste nos planos individuais e familiares: do nascimento aos 18 anos, de 19 a 23 anos, de 24 a 28 anos, de 29 a 33 anos, de 34 a 38 anos, de 39 a 43 anos, de 44 a 48 anos, de 49 a 53 anos, de 54 a 58 anos e de 59 anos ou mais. Há, contudo, um detalhe: o valor da mensalidade no penúltimo grupo não pode ser seis vezes maior que o da primeira – para evitar correções abusivas.

Já os planos coletivos (empresariais e por adesão) não têm reajuste regulado pela ANS, sendo estabelecido por acordo entre a operadora e a associação a que o consumidor pertence. É a esses reajustes que se deve dar atenção especial: embora o valor do plano tenda a ser mais baixo, o reajuste costuma ser mais elevado.

Alcance do plano

A abrangência geográfica é um tópico muito importante, pois alguns planos têm cobertura apenas em um município, enquanto um plano nacional é ideal para quem viaja pelo país. 

Por fim, não custa nada reforçar: leia atentamente o contrato ao assinar um plano de saúde, de forma a evitar uma surpresa desagradável quando precisar dele. Melhor: conte com a nossa consultoria para definir o melhor plano para você - aproveite nossa expertise de mais de vinte anos de mercado e, em caso de contratação, conte com a nossa prestação de serviço continuada (faturamento, reembolso, movimentações e alterações, negociação de reajuste etc.).

E, para isso, contate TAI, nossa assistente pessoal, e desenhe o melhor seguro de acordo com seu perfil!

[...]

 


 
   
 
 
 


CIA DO SEGURO CONTATOS
   
Rua Prof. Lourival Pimenta Bastos, 426  +55 (71) 2108-7000
  Sala 102 - Costa Azul  ciadoseguro@ciadoseguro.com  
  Cep 41760-010
 +55 (71) 99123-5243  
  Salvador - Bahia